A criação do mundo congelado de “Frozen”


Destaques, Frozen

 

Às vezes, aparece aquele filme que fala por si,” comenta o produtor Peter del Vecho, dos estúdios de animação da Disney. “Esse é um desses filmes”.

A história de “Frozen: Uma Aventura Congelante” é baseada no conto de fadas “A Rainha da Neve”, de Hans Christian Andersen, publicado em 1845. Apesar de a Disney usar elementos do conto original, o resultado final é, praticamente, uma história diferente.

Em versões produzidas anteriormente, era difícil entender ou se identificar com o personagem. Agora, acho que a identificação ficou mais fácil”, disse Peter. O produtor também garante que a nova história ganhou a profundidade e emoção que faltavam. “O espectador pode até não gostar de tudo o que Elsa faz no filme, pode não concordar com as ações de Anna, mas certamente entenderá os seus pontos de vista”, comenta.

 

 

Depois que a base da narrativa foi estabelecida, chegou o momento de decidir como essa grande história seria contada. Os responsáveis pela produção, arte e iluminação precisaram encontrar inspiração, então, realizar viagens de investigação foi o segundo passo adotado. Eles mandaram os animadores para o Wyoming para que pudessem conhecer a sensação de andar na neve.

Eles voltaram contando que existe uma camada superior na neve que suporta o seu peso, mas quando ela se quebra, você se encontra preso em uma camada mais fina”, lembrou Peter. Isso os levou a desenvolver ferramentas para que os animadores pudessem recriar a neve em dois planos terrestres diferentes: “Eles criaram a superfície com a neve e uma camada de fundo, de forma que saberiam qual parte seria mais resistente.”

 


As equipes de arte e iluminação foram ao Hotel de Gelo em Québec, no Canadá, para ver como a luz é refletida e refratada na neve e no gelo. A última parte da viagem foi na Noruega, onde foram buscar mais inspiração para o filme. Eles sabiam que a história precisaria de gelo, montanhas, água e outros elementos que fizeram da Noruega a escolha perfeita. “As montanhas podem até não ser as mais altas do mundo, mas são enormes”.

Estas viagens ajudaram a definir o visual do filme e permitiram que a equipe voltasse com novas ideias sobre algumas complexidades que tinha subestimado. “Essas coisas são importantes quando você está trabalhando com um ambiente que é, basicamente, um efeito, porque praticamente o filme inteiro tem efeitos”, disse Peter. O que ele quer dizer? “Para animar a neve, fazer com que ela tenha a profundidade e refração que a neve de verdade tem, devemos ver através dela e senti-la, e isso é algo muito difícil de conseguir”.

 

 

Quando eles entenderam para onde estavam indo, chegou o momento de pensar nos detalhes. Por exemplo, o jeito que os poderes de Elsa se refletem na tela. “Uma diferença que quisemos criar foi entre a neve que aparecia na natureza e a neve e o gelo criados pelos poderes de Elsa. Quisemos dar, para um dos casos, um aspecto mais poético e, para o outro, um sentido mais ameaçador, derivado das emoções”, revela o produtor.

Para conseguir o aspecto poético, eles se basearam na animação desenhada à mão e tiveram que descobrir como a fariam funcionar junto com a animação CGI (imagens geradas por computador). Para obter o mesmo efeito em CGI, eles pediram que o animador responsável pelos efeitos recriasse no computador os desenhos feitos à mão.

 

 

Enquanto isso, os outros preparativos seguiam a todo vapor. Peter realizava reuniões diárias e através de bate-papo com Robert Lopez e Kristen Anderson-Lopez, a dupla responsável por escrever a música tema do filme e que já havia trabalhado com o Walt Disney Animation Studios em “Winnie the Pooh”. Os autores participaram ao lado da equipe desde o início do processo para que a música se encaixasse perfeitamente com a história.

 

O Mundo de “Frozen: Uma Aventura Congelante”:

Em “Frozen: Uma Aventura Congelante”, uma profecia aprisiona um reino no inverno eterno, assim Anna (voz de Kristen Bell) deve juntar-se a Kristoff, um ousado homem da montanha, na maior de todas as jornadas para encontrar a Rainha da Neve (Idina Menzel) e acabar com o feitiço gelado. Encontrando situações extremas, criaturas místicas e mágicas a cada passo, Anna e Kristoff guerreiam contra os elementos em uma corrida para salvar o reino da destruição.

 

Por Lucas

Tags: , , , , , , , , ,

border= border=

2 Comments

  1. Edson (Reply) on sexta-feira 20, 2013

    Que lindo essa preocupação da equipe com os detalhes, eu gosto quando eles mostram os desafios que tiveram de enfrentar em cada animação, como por exemplo em Brave que o desafio foi definitivamente o cabelo da Merida, e em Rapunzel o cabelo da Rapunzel xD, é legal ver o quanto se dedicaram a pensar e elaborar cada detalhe desse trabalho, e mais bonito ainda é assistir se atentando a estes detalhes tão sutis porém tão belos, ótima postagem :D

     
  2. Diego B. (Reply) on sexta-feira 20, 2013

    Filme simplesmente LINDO e emocionante… Só não é mais perfeito, por não ser em 2D!
    Realmente não esperava algo tão bom, após a decepção com Tangled e com o POPissímo (datado e marketeiro) Detona Ralph.
    Trilha linda, visual deslumbrante e roteiro ÓTIMO. Espero que esse seja um "novo" retorno aos clássicos Disney, afinal lembra e muito os filmes das eras de ouro (40/90) e pode facilmente ficar juntinho com eles. :D
    Farei como em A Princesa e O Sapo e assistirei pelo menos mais 3 vezes no cinema! *-*

     

Leave a Comment

Banner